domingo, 6 de julho de 2008

Mídia

O post de hoje é meio cabeça e não tem nada a ver com moda. Porém, é algo sobre o qual preciso falar e pode fazer com que alguns visitantes reflitam um pouco.

A MÍDIA

Percebi que para ter vendagem as revistas (e empresas do ramo de entretenimento geral) fala muitas coisas que não são tão verdadeiras assim de artistas que crescem na cena da música pop (quando digo música pop quero dizer a música do rádio, seja pop, rock, axé ou eletrônica). Hoje mesmo folheava a revista Yes!Teen e vi uma matéria sobre a Mallu Magalhães, a nova musa do folk nacional, junto com o Vanguart (banda que nem curto). Dizia que a Mallu é uma garota prodígio por ter 15 anos e gostar de Johnny Cash, Elvis Presley e Bob Dylan; por não gostar da Hannah Montana e por compôr e cantar em inglês. Veja bem, eu não sou aquela folk girl mas posso escutar, mas não tenho o gosto de uma menina normal da minha idade: RBD, NX Zero, Fresno, My Chemical Romance, Hannah Montana, funk carioca e McFLY. Gosto de rock antigo, de décadas passadas. Eu não gosto das músicas da Miley Cyrus, apenas do seriado. E sei compôr em português E em inglês; mas nem por isso sou uma garota prodígio da música, até porque não toco nada. Só peço que não me interpretem errado, eu não sou contra a Mallu, gosto SIM das músicas dela, acho ela simpática e fofa, queria conhecê - la pessoalmente. Só acho que todo esse auê em cima dela é porque ela canta um estilo "novo" entre os jovens (quantas pessoas que ouvem folk você conhece?) e tem capacidade para escrever músicas legais que mexem com o público, me deixam alegre, se você quer saber.

Agora vamos partir para um exemplo mais drástico: a Atrevida falando sobre o CD novo do NX Zero, na fase de produção. Dizia que o Di escreveu a letra de Cartas pra Você no estúdio só com a melodia na mão e ainda dizia "Isso é que é talento!", no final. Lamento dizer que QUALQUER artista faz isso, escreve uma letra no estúdio na hora da gravação. A própria Avril Lavigne escreveu I Can do Better na hora de gravar e ainda bêbada. Talento mesmo é inspirar uma geração com uma música. Ganhar prêmios não significa ser uma banda de talento incomparável. Apenas significa que você tem muitos fãs, faz sucesso e que milhões de pessoas votaram em você, só isso. Muitas bandas famosas, que inspiraram movimentos inteiros, nunca ganharam prêmios ou ganharam poucos. Talento mesmo é você inventar um estilo próprio e influenciar gerações fazendo uma coisa totalmente nova, como os Beatles. Eu nunca ouvi um disco inteiro dos Beatles, mas ouvi algumas músicas e achei uma coisa original e bem feita. É algo inovador até hoje, é talento. Se você por um acaso gosta de NX Zero pode talvez se sentir ofendido, deixe sua opinião, mas é o MEU blog e vocês vão ter que ouvir as MINHAS opiniões. O que quero dizer com isso? É que a mídia fica bajulando uma banda que está na moda e supervaloriza o talento que essa banda não tem ou então faz com que as coisas que ela faz (e todo artista compositor também faz) sejam consideradas talentos extraordinários. Obviamente isso não é culpa somente do artista, embora eu realmente ache NX Zero uma banda fraca, sem qualidade, mas talvez isso seja porque eu costumo ouvir bandas da geração rock de verdade que faz um som pesado e que me agrada muito, ou porque eu não gosto mesmo de bandas emo, ou ainda porque eu acho que o rock brasileiro (e internacional) feito para os adolescentes fraco e sem qualidades.

Apenas uma opinião final: a mídia bajula o NX Zero, o Fresno, o My Chemical Romance, o Fall Out Boy e o CPM 22 simplesmente porque eles estão na moda. Qualquer coisa para os adolescentes comprarem revistinhas especializadas. Tudo bem que eu também compro revistas, mas quase nunca por um motivo específico, ao menos que seja algo sobre a Avril Lavigne ou o Paramore, sabe como é, uma coisa que amo! Por favor, se você for comentar, não seja infantil dizendo você é uma estúpida porque não gosta de NX Zero, é a melhor banda do universo e blá blá blá. Aqui está o que eu vou fazer:
  1. Não vou ler o comentário e vou simplesmente apagar. Não tenho obrigação de lidar com gente desajustada dizendo infantilidades;
  2. Não dar mais atenção à você até que você venha falar como um ser humano decente e expressar a sua opinião sem ofensas, civilizadamente;
  3. Você não vai mudar a minha opinião dizendo que NX Zero não é emo, que as letras são lindas, o Di é perfeito e eles fazem sucesso porque são ultramegahipertalentosos e que eu sou uma mal amada por odiá-los. Eu sei o que me agrada e o estilo deles não me agrada. Eu já ouvi e não gostei, simples. E não é uma NX Zerette, uma Fresnette ou uma McFlynette que vai mudar o meu gosto.

Um beijo e reflitam!

6 comentários:

disse...

Oii Cathy!
Obrigada por comentar no meu blog!
Onde vc achou ele?
Ahh eu ja tentei entrar,msmo com a permixao da Pitty 2 meses antes por telefone!!

Beijooos

volte sempre!
adorei seu blog!

M.B.R.M. disse...

Cathy, fiquei impressionada com a capacidade que você expõe seus argumentos, parabéns. Eu gosto da Mallu e, como vc penso que ela se destaca por não seguir um modismo comercial que aliena aqueles que não possuem informação ou cultura musical, apenas absorve o que está disponível. Ao contrário de vc não curto muito a Arvil Lavigner, mas respeito sua opção e gosto musical, mas concordo com tudo que você falou a respeito do NX Zero. Eu nunca gostei muito dessa banda, não consigo saber para que vieram, como permanecem e como a maioria premia a banda avaliando atributos estéticos, que só alienam. Para eles com certeza está muito bom do jeito que está e nós que não gostamos resta ignorar. (Até agora não sei também como a uma mulher como a Pitty foi se envlver com aquele menino, mas a os que dirão que o amor não é para ser entendido.) Escrever uma música na hora da gravação não prova o talento de ninguém, apenas, a meu ver, o descompromisso com o trabalho. Sou muito fã de Bob Dylan e ele prometeu em uma de suas músicas conhecer muito bem cada canção antes de cantá-la. Isso demonstra compromisso, maturidade profissional e respeito com os nossos ouvidos. A Mallu viu isso e comparando com as bandas comerciais que vc cita, ela tem muito mais maturidade do que muitas. Ela é uma artista, ela tem uma bagagem cultural e sabe usar isso. Que bom que temos a Mallu, a Amy... (essa reticência ^tem um fim, é curta). Eu ainda fico com o rock clássico. Adoro os anos 60. Dá pra ouvir tudo. Já escrevi sobre música em meu blog, a postagem é antiga, mas se quiser ler passa lá. Acho que vou citar esse seu texto no meu próximo post (se vc autorizar)Gostei, vou voltar sempre aqui. Bjus...

M.B.R.M. disse...

Oi Cathy, que bom que vc respondeu meu coment. Não ligue para a pessoa de cima, nem se identificar ela conseguiu (o mal gosto não deixa!). Pelo que pude perceber essa pessoa (anônima) não sabe nem o que significa "ignorancia", usa por usar, o que parece é que foi uma palavra nova que ela aprendeu e resolveu usar. Continue escrevendo e refletindo criticamente sobre a realidade. Dá para fazer isso com a moda. As pessoas de bom gosto, expressam-se também por meio de criticas, sempre construtivas. Bjokas, querida.

disse...

Oi cathy!
vejo que se indentificou com a m.b.r.m.(minha conselheira (y))
hehehe

obrigada pelo comentarios!
Mais pq vc odeia taanto a fernanda?

beijos

disse...

Oiii amiga!
aahh relax com isso!
isso ja vai passar..ja acabou o sonho dela!
hahahaha!
;)
Obrigada pelo coments!
tem novidade no meu!

bj

Giô disse...

oiiiiii sumidinha!